Carta de um cão ao seu dono

Olá,

Eu sou aquele que sempre lhe espera. O seu carro tem um som especial, e eu posso reconhecê-lo entre mil. Os seus passos têm um timbre de magia, eles são música pra mim. A sua voz é o sinal maior do meu momento feliz e às vezes você nem precisa falar nada.

Quando sinto sua tristeza, eu tento te fazer sorrir. Se vejo que está alegre, como isso me faz feliz! Eu não sei o qual é o melhor aroma no ar. Só sei que o seu perfume é o melhor. De algumas presenças eu gosto, de outras não. Mas a sua presença é a que movimenta os meus sentidos.

O seu olhar é um raio de luz quando percebo o seu despertar. As suas mãos sobre mim têm a leveza da paz. E quando você sai, tudo é vazio outra vez. E eu volto a te esperar sempre e sempre. Até você chegar novamente.

Esperar pelo som do seu carro... Pelos seus passos... Pela sua voz... Pelo seu cheiro... Pelo seu repouso sob minha vigília à noite... Pelo seu olhar... Pelas suas mãos fazendo carinho em mim. Eu sou aquele que te espera... Eu sou seu cão! E sou feliz por ser assim!

Nunca lhe pedi para me deixar bonito, nem para me adestrar... Também não lhe peço bons alimentos ou me levar no veterinário, nem isso nem coisa alguma... Se não tiver uma correia bonita, pode me colocar num laço ou deixa-me solto... Prometo que não vou embora... Se não puderes me comprar uma casinha, me conformo com um trapinho no chão... Aonde quer que você me colocar, eu sempre vou te proteger.

Não me corte o rabinho, nem me afine as orelhas. Prometo que serei fiel quando tiver que te defender...  Se eu destruir algo, desculpa-me, é que não sei o que faço quando estou brincando com as suas coisas, não conheço o valor dos seus objetos e não estrago por má intenção... O que lhe peço é um carinho de vez em quando em mim, e um pedacinho de pão, o demais, me dê apenas se for de sua vontade.

Se eu soubesse falar, quantas palavras bonitas eu diria a você... Se você soubesse como fico feliz quando passeio contigo, mesmo que você não perceba, eu fico muito feliz!

E se já estou velho, e lhe dei meus melhores anos, não me deixe na rua... E, se lhe causei algum dano, com esta lágrima que vê brotar de meus olhos, peço-lhe perdão...

Sim, eu sou um animal, sou um cachorro criado por Deus, porém também os cachorros sentimos e temos coração... Chegará o dia, em que partirei dessa vida, e quero que saiba que lá no céu dos cães, eu sempre serei grato por tudo o que você fez por mim, e principalmente pelos anos que passamos juntos...

Com carinho,

Cãozinho.

Fonte: http://www.tribunaanimal.com

10 Mandamentos da Posse Responsável

Os Dez Mandamentos da Posse Responsável de Cães e Gatos

1. Antes de adquirir um animal, considere que seu tempo médio de vida é de 12 anos. Pergunte à família se todos estão de acordo, se há recursos necessários para mantê-lo e verifique quem cuidará dele nas férias ou em feriados prolongados.

2. Adote animais de abrigos públicos e privados (vacinados e castrados), em vez de comprar por impulso.

3. Informe-se sobre as características e necessidades da espécie escolhida – tamanho, peculiaridades, espaço físico.

4. Mantenha o seu animal sempre dentro de casa, jamais solto na rua. Para os cães, passeios são fundamentais, mas apenas com coleira/guia e conduzido por quem possa contê-lo.

5. Cuide da saúde física do animal. Forneça abrigo, alimento, vacinas e leve-o regularmente ao veterinário. Dê banho, escove-o e exercite-o regularmente.

6. Zele pela saúde psicológica do animal. Dê atenção, carinho e ambiente adequado a ele.

7. Eduque o animal, se necessário, por meio de adestramento, mas respeite suas características.

8. Recolha e jogue os dejetos (cocô) em local apropriado.

9. Identifique o animal com plaqueta e registre-o no Centro de Controle de Zoonoses ou similar, informando-se sobre a legislação do local. Também é recomendável uma identificação permanente (microchip ou tatuagem).

10. Evite as crias indesejadas de cães e gatos. Castre os machos e fêmeas. A castração é a unica medida definitiva no controle da procriação e não tem contra-indicações.

Fonte: Arca Brasil

Aprovado projeto de lei pela Vida em SP

A partir de agora os CCZs, Carrocinhas, Canis Públicos e Congêneres de todo o Estado de São Paulo, FICARÃO PROIBIDOS DE MATAR ANIMAIS SADIOS, sendo apenas permitida a eutanásia em animais que apresentem males ou doenças
incuráveis, ou enfermidades infecto-contagiosas que coloquem em risco a saúde pública, devendo ser justificada por laudo técnico que ficará á disposição das entidades de Proteção Animal, e de todos.

O poder executivo poderá desenvolver programa que vise o controle reprodutivo de cães e gatos e outras medidas como identificação e registro dos mesmos. Quanto à questão dos cães com mordedura injustificada comprovada por laudo médico, estes serão encaminhados para programas especiais de adoção podendo somente ser sacrificados após o prazo de 90 dias de seu recolhimento.

Fonte: http://www.guiavegano.com.br

A UIPA

A  UIPA, União Internacional Protetora dos Animais, é uma associação civil sem fins lucrativos, fundada em 1895, que instituiu o Movimento de Proteção Animal no país, lutando contra a crueldade e o abandono que vitimam os animais em nome da diversão humana, da impostura científica, dos arcaicos métodos de ensino e da ultrapassada política de saúde pública, que submete cães e gatos ao sistemático e injustificado extermínio.
Convém  frisar que o trabalho da UIPA não se restringe à coibição de prática de maus-tratos, uma vez que  sua principal luta é a de fazer com que sejam os animais reconhecidos como seres titulares do direito à vida e à liberdade, e não apenas ao bem-estar. Permitir que o animal viva, e  de acordo com as características de sua espécie, é o que mais  importa à entidade, que se opõe à visão utilitarista, em nome da qual o homem se arroga o direito de subjugar o animal. Não se trata, portanto, de reclamar por jaulas limpas, amplas e guarnecidas de alimento, como fazem as associações protetoras “bem-estaristas”, mas de atuar pelo fim do aprisionamento em jaulas, segundo a concepção das entidades abolicionistas.
Além do trabalho jurídico e político que realiza na área de proteção animal, a UIPA abriga cerca de mil e quinhentos animais abandonados, muitos dos quais foram resgatados pela própria entidade por terem sofrido maus-tratos.

 


Fonte: http://www.uipa.org.br

Links de sites para adoção

Aqui estão a lista de alguns sites para adoção:

http://www.viralataedez.com.br

http://www.caosemdono.com.br/lartransitorio/

http://www.uipa.org.br/portal/

http://www.petfeliz.com.br/

http://www.projetoproanimal.com.br/

http://www.queroumbicho.com.br/

http://fernandameccia2.blogspot.com/

http://www.animaisos.org/

http://www.upanimais.org.br/entrada.asp

http://www.mopibichos.com.br/adocao1c.htm

http://adoteumgatinho.uol.com.br/

Pit Bull: vítima ou vilão?

contactlunaA mídia tem um poder muito grande. Temidos, os cães da raça Pit Bull estão sendo abandonados. Cada vez que a imprensa divulga casos de agressão que envolve a raça, o abandono aumenta! Os donos, que já não praticavam a posse responsável desses animais, passam a deixá-los nas ruas ou praticam maus tratos contra eles.


Em 2005, o CCZ recebeu 180 pit bulls. No ano seguinte, foram 352. Até agosto de 2007, o número já chegava a 619. Destes, 77 são considerados agressores, cães que foram abandonados por donos com medo.

“Em cada ataque que ocorre, principalmente com crianças, as pessoas ficam com medo e simplesmente abandonam os animais. Acham que ele vai atacar na própria casa, o que acaba virando uma paranóia nacional”, explicou o veterinário.


Já foram vítimas os Dobermanns, Rottweiller, Dogo Argentino, e o cão da vez é o Pitbull.

Será que só os Pit Bulls atacam? Não, pois qualquer cão pode atacar, visto que todo o cão já nasce sabendo morder.

Muitas vezes os donos possuem um Rottweiler, Pit Bull ou Doberman, pelo simples fato de ter um cão perigoso, que está na moda, e não por amor e afeto aos mesmos. Perigosos sim são os donos sem escrúpulos, que adquirem um cão destes para o tornarem violento contra outros animais e mesmo contra pessoas! A agressividade do cão é derivada das más condições em que são criados, eles são agressivos porque foram criados para serem agressivos. Muitos compram os cães e simplesmente dão água e comida (às vezes nem isso), os acorrentam, os maltratam…

O que a mídia não fala é da irresponsabilidade, imaturidade e ignorância dos donos.

O importante é a posse e a criação responsáveis, e isso só depende de nós – e não dos cães!

E quem são realmente as vítimas nessa história?

Os animais!

Fonte: g1.globo.com

Mastercard: Cão de Honra!

Achei muito fofinho esse vídeo! A dona dessa história é Paula Helena de Carvalho Lopes, de Cotia, que contou sua experiência no site da campanha… O roteiro do filme foi baseado no roteiro de Paula, e conta com a participação da própria, de seu marido Gonzalo, e de seu cão, Marley!